Nossa história

Saiba mais sobre a Com.Ágape

Era inicio de 2006, quando um grupo de irmãos, movidos por uma paixão de viver um novo tempo em
Deus, abriram mão da acomodação e do conforto para se lançarem em um desafio. Sem um prédio para
congregar, sem estruturas formadas, voltando ao modelo primitivo de se reunir em casas, nascia a
Comunidade Evangélica Ágape de Itajaí.

Primeiro foi a casa do irmão Luiz Gaspar, depois a casa do irmão Elias Zimmermann, onde permaneceu
por algumas semanas.
Lembrando estes primeiros dias, o Pr. Silvio Correa, o primeiro pastor da Comunidade Ágape, afirma que
“… as pessoas estavam determinadas e acreditando num propósito e num projeto de Deus, basicamente
consideradas pessoas loucas, porque saíram de dentro de um sistema estabelecido e deram inicio a algo
novo. O novo que as vezes assusta, mas em todo o novo tem uma história de vida e toda historia se
escreve em meio a turbulência, em meio as circunstancias que muitas vezes não são favoráveis. Mas uma coisa era fundamental, a união expressada dentro dessas pessoas e dali então surgiu a Comunidade Ágape.”

Logo surgiu a necessidade de ter um lugar para a reunião coletiva de adoração à Deus, pois a cada dia o
Senhor ia acrescentando mais vidas a família Com. Ágape. Mas sonhar com um lugar próprio parecia
muito distante para quem estava apenas começando. Mas o mesmo Deus que chama é fiel para prover
todas as coisas. O irmão Martinho da Cunha, primeiro presidente da Comunidade, relembra este momento: “A compra do patrimônio (prédio da Com. Ágape) foi uma loucura. Nós não tínhamos caixa, nem o estatuto formado ainda, mas conseguimos alguém que nos emprestou os recursos. Entramos em contato com o proprietário do imóvel e pela graça de Deus compramos. Foi extraordinário, ninguém conseguia acreditar. As pessoas diziam que não podia ser verdade pois estávamos apenas começando e já ter conseguido comprar um patrimônio destes. Nós não tínhamos dinheiro, não tínhamos nada, mas nós tínhamos uma certeza – Deus estava conosco e daria tudo certo.”

O galpão, que já tinha sido usado para os mais diversos fins, inclusive com reciclagem, agora receberia o
povo de Deus para adorá-lo em espírito e verdade. Precisou de muito esforço dos irmãos para deixar o
lugar aconchegante. Foi necessário consertar do telhado ao piso, incluindo o pátio, mas tudo foi feito com muita determinação e amor.

Em 2008 a igreja iniciou o ano com uma campanha de oração de 90 dias, buscando a direção de Deus.
Como resultado deste período de clamor a diretoria fez um convite ao Pr. Robson Mafra para assumir o
pastorado da comunidade. Pr. Robson lembra destes dias com entusiasmo: “Era um grande desafio, os
pastores que me antecederam eram grandes homens de Deus, de muita sabedoria e experiência. Agora,
não aceitar o desafio também seria deixar uma oportunidade muito grande passar. Depois de um mês
de busca de direção em Deus e muita conversa com a esposa e amigos, decidimos aceitar. Foi a única
decisão que poderíamos tomar, a escolha que estava alinhada com a vontade de Deus.”

Como desde o princípio, o trabalho realizado por um exército de voluntários dava prosseguimento ao
projeto de Deus. Dia após dia novas pessoas iam se juntando a família Com. Ágape através do batismo
ou irmãos vindos de outros ministérios que chegavam para congregar conosco. Não demorou muito para o prédio ficar pequeno. Foram diversas reformas e ampliações, até ser necessário a realização de mais de uma celebração aos domingos para ser possível acomodar a todos.

Nenhuma história é feita só de conquistas e alegrias, e não seria diferente com a Com. Ágape.
Depois de um período de grande luta contra uma enfermidade impiedosa, Laudicéia Gonçalves de Souza, nossa guerreira, referência espiritual e vice-presidente, foi levada aos braços do Pai. Era dia 20 de fevereiro de 2010. O tempo parou, não era possível imaginar a caminhada sem a irmã Laudi, essa mulher amada por todos, que mesmo sentindo fortes dores e fraquezas vinha ao culto e era possível ouvir seu glória a Deus ecoar em nossas reuniões. Sua voz de incentivo ainda ecoa em nossos corações. Em honra ao seu legado, continuamos avançando firme na jornada, buscando a cada dia cumprir o propósito divino em nossas vidas. Os anos se passaram, Deus acrescentou novos irmãos e novos desafios.

Sabemos que há muito a conquistar no Reino de Deus e cremos que foi por isso que Ele enviou você para se juntar a nossa família de fé, que se reúne neste lugar para celebrar ao nosso Senhor e Rei.

Seja bem-vindo a família Com. Ágape, uma missão espera por você!

VISÃO GERAL DA comunidade

Saiba mais sobre a Com.Ágape

NOSSA MISSÃO

“Criar oportunidades para que as pessoas
desfrutem o amor de Deus, desenvolvendo uma comunidade de discípulos de Jesus, capazes de transformar a sociedade.”

Nossa visão

Ser uma igreja em milhares de lares, referência em acolhimento, restauração de pessoas e voluntariado.

Nossos Valores

» Ter a Cristo como Senhor;
» Disposição para servir;
» Vida contagiante;
» Fluir nos dons;
» Adoração e oração como estilo de vida;
» Paixão pela palavra;
» Amar incondicionalmente.

NO QUE ACREDITAMOS

1) Na inspiração divina verbal e plenária da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé e prática para a vida e o caráter cristão.
(2Tm 3.14-17);

2) Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas distintas que, embora distintas, são iguais em poder, glória e majestade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; Criador do Universo, de todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, e, de maneira especial, os seres humanos, por um ato sobrenatural e imediato, e não por um processo evolutivo.
(Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29; Gn 1.1;2.7; Hb 11.3 e Ap 4.11);

3) No Senhor Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus, plenamente Deus, plenamente Homem, na concepção e no seu nascimento virginal, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e em sua ascensão vitoriosa aos céus como Salvador do mundo.
(Jo 3.16-18; Rm 1.3,4; Is 7.14; Mt 1.23; Hb 10.12;
Rm 8.34 e At 1.9);


4) No Espírito Santo, a terceira pessoa da Santíssima Trindade, consubstancial como o Pai e o Filho, Senhor e Vivificador; que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo; que regenera o pecador; que falou por meio dos profetas e continua guiando o seu povo. (2Co 13.13; 2Co 3.6,17; Rm 8.2; Jo 16.11; Tt 3.5;
2Pe 1.21 e Jo 16.13);

5) Na pecaminosidade do homem, que o destituiu da glória de Deus e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo podem restaurá-lo a Deus
(Rm 3.23; At 3.19);

6) Na necessidade absoluta do novo nascimento pela graça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus para tornar o homem aceito no Reino dos Céus.
(Jo 3.3-8, Ef 2.8,9);

7) No perdão dos pecados, na salvação plena e na justificação pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor
(At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26; Hb 7.25; 5.9);

8) Na Igreja, que é o corpo de Cristo, coluna e firmeza da verdade, una, santa e universal assembleia dos fieis remidos de todas as eras e todos os lugares, chamados do mundo pelo Espírito Santo para seguir a Cristo e adorar a Deus
(1Co 12.27; Jo 4.23; 1Tm 3.15; Hb 12.23; Ap 22.17);

9) No batismo bíblico efetuado por imersão em águas, uma só vez, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6; Cl 2.12);

10) Na necessidade e na possibilidade de termos vida santa e irrepreensível por obra do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas de Jesus Cristo (Hb 9.14; 1Pe 1.15);

11) No batismo no Espírito Santo, conforme as Escrituras, que nos é dado por Jesus Cristo.
(At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7);

12) Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme Sua soberana vontade para o que for útil (1Co 12.1-12);

13) Na segunda vinda de Cristo, em duas fases distintas: a primeira — invisível ao mundo, para arrebatar a Sua Igreja, antes da Grande Tribulação; a segunda — visível e corporal, com a Sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo
durante mil anos
(1Ts 4.16, 17; 1Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5; Jd 14);

14) No comparecimento ante o Tribunal de Cristo de todos os cristãos arrebatados, para receberem a recompensa pelos seus feitos em favor da causa de Cristo na Terra (2Co 5.10);

15) No Juízo Final, onde comparecerão todos os ímpios e na eternidade de tristeza e tormento para os infiéis e vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis de todos os tempos
(Mt 25.46; Is 65.20; Ap 20.11-15; 21.1-4);

16) Cremos, também, que o casamento foi instituído por Deus e ratificado por nosso Senhor Jesus Cristo como união entre um homem e uma mulher, nascidos macho e fêmea, respectivamente, em conformidade com o definido pelo sexo
da criação geneticamente determinado
(Gn 2.18; Jo 2.1,2; Gn 2.24; 1.27).

Rua Saul Shaed dos Santos, 183
esquina com a Otávio Cesário Pereira.
São Vicente | Itajaí | SC

Envolva-se com a gente

© Copyright 2020 com.agape - All Rights Reserved